sábado, outubro 08, 2011

Sobre autoestima;

Tá, eu sei que já escrevi umas 4.000 vezes que o amor próprio vem de si mesmo e que se achar bonito é uma arte e etecéteras. Ok, que legal!  Mas ultimamente eu bem que não ando me achando das mais bonitas. Será que todo mundo tem essas fases? Ou será que é algo incubado?

A gente não acorda bonita e nem com bom hálito. E mesmo assim, ainda precisa sobressair o bom humor, a leveza, a graça.

Esses dias sonhei que queimava meu braço com cigarro. Pequenas bolinhas incandescentes incendiavam meu braço e eu me sentia bem. Era como se toda essa dor fosse muito menor do que as dorzinhas diárias que ando sentindo.

Parece que tá tudo fora de controle, descabido, sem sentido, sem vontade, sem a menor graça. É impossível sempre ficar bem humorada, feliz, contente, alegre, fingir não se importar e ver o mundo com olhos de Alice.

As coisas na minha cabeça andam bagunçadas e de vez em quando o que eu mais queria era um tempo para organizá-las. Tempo? O que é tempo com tanta coisa pra fazer, entregar, realizar, sentir, sair, viver e beber?

Vou destilar tudo e rir.

Um comentário:

Gleice Estranha disse...

Muito bom esse texto, e muito real.Parabéns