quinta-feira, abril 15, 2010

Transtorno bipolar.

Vista-se e saia do meu quarto
Não sabes que não tolero desacato?
Vire-se de ponta-cabeça
Mas não arrume razão pra que eu te mereça

Sabes que te amo tanto e que te quero bem
Entenda que sem você sou menos, sou ninguém
Veja-me, toca-me, olha-me, deseja
Sou aquela que melhor te beija


Falo sério quando peço que me esqueça
Não brinco quando falo: DESAPAREÇA
E quando digo que não há sentimento que floresça

Senta do meu lado e olha dentro de mim
Por que se me traduzes, fico pertinho assim
Não, esqueça o que eu disse e fique comigo e FIM.

4 comentários:

LUFE-BH disse...

Maravilhoso seu poema...parabens!

Mauro Henrique disse...

Menina poeta que sabe brincar com as palavras, tu me lembra Clarice Lispector. fiquei muito feliz com sua visita e tbm envergonhado, pois aqui no seu blog se tem poesia de verdade! Bela obra de arte esse poema "transtorno bipolar". fiquei encantado mais ainda com seu trabalho.Parabéns

v¹ Rodrigues disse...

Estou me retirando XD
bjoos

Drih Lima disse...

Nossa, me encontrei em seus textos!
Meus sinceros parabéns!